Publicidade

  HUMOR
Angeli vê a Era FHC em mais de 300 charges



Sites
Sexyclube

SPzine

Cama Redonda

Garotas da Van

Garotas do Outdoor

Colírio Brasil

 
Revistas
Sexy

Trip

UM

 
Fotos
Gostosas da hora

Chantili

Garotas do Outdoor

Spice

TV UOL Hot

 
Vídeos
TV UOL Hot

Sexyclube

Garotas da Van

Chantili

TV MIX

G Online

 
Cartum
Adão Iturrusgarai

Angeli

Caco Galhardo

Luzes da Cidade

 
Motéis

 
Notícias

 
Dúvidas

 
Salva-telas

 
Papéis de Parede

 
Cartões



Receba o Boletim
UOL Entretenimento


 Notícias
02/09/2004 - 15h25
Campanhas por uso da camisinha atingem indústria pornô no Brasil

SÃO PAULO, 5 set (AFP) - Apesar de o cinema pornô resistir no mundo inteiro ao uso da camisinha, no Brasil a campanha contra a Aids chegou também à indústria do sexo.

Os filmes pornôs brasileiros já incluem cenas com camisinha. O Brasil, inclusive, esteve relacionado há poucos meses com um dos maiores escândalos da indústria pornográfica americana. Depois de tomar conhecimento de que estava com Aids, o conhecido ator americano Darren James afirmou que, provavelmente, teria contraído o vírus durante uma filmagem no Brasil no início do ano.

A produtora de James decidiu gravar cenas no Brasil atraída pelos baixos custos, pelos belos cenários naturais e também pelas atrizes exóticas. Darren James, no entanto, não usou camisinha nas filmagens.

"Já se usa preservativo na maioria dos filmes eróticos brasileiros há três ou quatro anos. Lá fora é diferente. Nos Estados Unidos, dizem que os filmes perdem a graça e as vendas pioram com o uso de camisinhas. No Brasil, o público se acostumou e acabou aceitando, certamente porque não tem alternativa", explicou Alexandre Duarte, editor da revista DVD Erótico.

As campanhas do governo, as quais têm como lema "Use Camisinha", surtiram efeito. Elas atingiram um dos setores mais difíceis: a indústria do cinema pornô. Atualmente, a Aids afeta menos de 1% da população brasileira. Apenas em 2003, foram utilizados no país 700 milhões de preservativos, sendo que 260 milhões foram distribuídos pelo governo, que já estuda a possibilidade de instalar sua própria fábrica a fim de diminuir os custos.

"Se amanhã eu decidir me casar, meu marido usará preservativo. Eu não teria segurança. Assim que dobrar a esquina, ele já estaria com outra. Por isso, minhas condições para atuar em filmes pornôs eram de que se usasse preservativo em todas as cenas de sexo e que os atores fizessem exames de sangue", afirmou Rita Cadillac, que aos 50 anos acaba de protagonizar o mais recente sucesso do cinema pornô brasileiro.

A tendência, entretanto, pode mudar em breve. Uma das maiores produtoras de filmes pornô do Brasil, a Brasileirinhas, está se rebelando contra o uso de preservativos.

"Com camisinha ou sem camisinha, o exame de Aids é imprescindível. Quando chegamos a essa conclusão, resolvemos abandonar o uso da camisinha", explicou o produtor Luiz Alvarenga. Ele argumenta que "as camisinhas também se rompem" e são um verdadeiro freio à exportação dos filmes. A polêmica chegou a Alexandre Frota, ator de telenovelas que acaba de se lançar na indústria pornô. Ele se vangloriou de não usar preservativos por não gostar de chupar bala com papel.

"Frota disse isso porque quer causar polêmica e porque não conhece o meio. Mas de qualquer forma, essas declarações não são nada boas", respondeu a atriz Juliana, de 21 anos, que já participou de 15 filmes pornô e garante que não participa de cenas de sexo sem camisinha.

A produtora Buttman, outra gigante do cinema pornô brasileiro, assegurou que continua usando preservativos e pedindo exames de sangue a seus atores. Ainda assim, o produtor Stanley Miranda reconheceu: "Encontramos muita dificuldade para exportar filmes. Mas o que aconteceu nos Estados Unidos pode fazer com que haja mais aceitação dos filmes com camisinha".

O problema seria que os exames no Brasil são caros (mais de US$ 100 os mais confiáveis) e há produtoras que não querem arcar com esses custos. Além disso, a legislação impede que qualquer trabalhador seja obrigado a se submeter a exame de Aids.



Bate-papo
 
Sala
 


Amigos Virtuais
 
Procuro por
Homem   Mulher
 
Idade entre
- anos


CONHEÇA TAMBÉM
UOL GAY
 
Classiline Folha
 


Classificados Spice
Quem
 
 
Onde